Header Ads

Vamos, Botafogo!

Com uma festa nas arquibancadas de arrepiar, Botafogo faz o dever de casa, vence de novo e avança para as quartas de final da Libertadores.

Após vencer a primeira partida no Uruguai pelo placar de 1 a 0, o alvinegro carioca decidiu em casa, diante de mais de 40 mil presentes. Com menos de cinco minutos, os gols já haviam sido anotados, Bruno Silva  de cabeça e Rodrigo Pimpão, diante da falha do goleiro, marcaram. 

O primeiro tempo, na verdade, não foi de grandes oportunidades, nem para um lado nem para o outro, mas preveleceu a eficiência do glorioso.

Já na segunda etapa, o que não faltou foi oportunidade de ampliar para o time da casa. É certo que Gatito Fernandez, goleiro do Botafogo, fez boas intervenções quando exigido, mas o terceiro gol botafoguense parecia acontecer naturalmente. 

Outra marca do jogos foram as expulsões, os cartões amarelos e a confusão após o apito final. Pelo lado uruguaio, Sebastián Rodríguez e Polenta foram expulsos após o último desferir uma cotovelada no lateral Victor Luis, também expulso no final do jogo. Fora de campo, a torcida visitante quebrou cadeiras e deixou cenas lamentáveis após a derrota do Nacional.

De fato, até aqui o Botafogo é a equipe brasileira que melhor jogou nas oitavas de final da Libertadores. Além de vencer os dois jogos, foi o que menos correu riscos durante a partida. 

Se ainda existia alguma dúvida que o Botafogo é um dos principais times do país na atualidade, agora ninguém tem mais motivos pra pensar assim.

Desde o primeiro momento, quando chegou à fase de grupos passando por uma repescagem, não se esperava tanto do Botafogo. Aos poucos, tudo que parecia difícil, agora já é realidade. Que fique claro, futebol é decidido apenas dentro de campo, superioridade só é alcançada dentro das quatro linhas.

Mesmo tendo uma elenco que não é dos mais vistosos ou consagrados dentras as equipes que disputam a maior competição entre clubes na América, o Botafogo mostra credenciais importantes para um grande time : organização tática, raça, determinação, eficiência, e, acima de tudo, força na arquibancada. Até quando duvidarão do Botafogo ?

Escrito por: Vinicius Viana Duczmal (@viniciusduczmal)

Nenhum comentário